Primeira agência carbono zero da América Latina

Em 25 de fevereiro de 2007, quem passava pela Alameda Gabriel Monteiro da Silva, no bairro dos Jardins, em São Paulo, se deparava com uma enorme floresta tropical encobrindo a sede da agência nova/sb. Uma instalação gigante de 320 metros quadrados fez o alerta contra o aquecimento global e divulgou a primeira agência Carbono Zero da América Latina. Para compensar as 72 toneladas de gás carbônico (CO²) emitidas durante 2006, foram plantadas 385 árvores em reserva do projeto Florestas do Futuro, da ONG SOS Mata Atlântica, em Resende (RJ). A consultoria MaxAmbiental calculou o volume de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) emitido pelos 90 funcionários da agência. Essa análise envolveu desde a emissão de gases poluentes até o consumo de energia, de papel e o volume de lixo acumulado diariamente pela equipe. A emissão de CO² é um dos principais vilões do efeito estufa.

Layout 1

Anúncio de divulgação da ação

 

Anúncio FACHADA

Anúncio de divulgação.