Comunica Que Muda

Dossiê Intolerâncias nas Redes

Durante três meses – de abril a junho de 2016 – o Comunica Que Muda (CQM), uma iniciativa da agência nova/sb, monitorou dez tipos de intolerância nas redes sociais, em relação à aparência das pessoas, às suas classes sociais, às inúmeras deficiências, à homofobia, misoginia, política, idade/geração, racismo, religião e xenofobia.

Toda vez que alguma palavra ou expressão referente a um desses assuntos aparecia em um post do Facebook, do Twitter, do Instagram, de algum blog ou comentário em sites da internet, este post era recolhido e analisado pela equipe do CQM, com ajuda de um software de monitoramento, o Torabit.

Foram analisadas nada menos do que 393.284 menções, e o resultado é acachapante. Nos dez temas pesquisados, o percentual de abordagens negativas está acima de 84%. A negatividade nos temas que tratam de racismo e política é de 97,6% e 97,4%, respectivamente, quase empatados. Ou seja, os comentários positivos, ou neutros, sobre esses dez temas nas redes são diariamente encobertos por uma torrente de comentários negativos. Clique aqui para ver o dossiê na íntegra.

Desafio Comunica Que Muda

nova/sb selecionou 9 estudantes para fazer parte da equipe do ComunicaQueMuda.

Trata-se de uma iniciativa de comunicação digital que aprofunda a discussão sobre temas polêmicos e de grande impacto público, como o da descriminalização da maconha.

Para isso, desafiamos estudantes e jovens profissionais a inscrever uma ideia sobre como comunicariam essa eventual mudança, seus prós e contras, para os pais, os professores e a sociedade.

Mas atenção: estamos falando de descriminalização, não de legalização, entenda a diferença neste infográfico do Jornal Zero Hora aqui).

As ideias (um texto curto, vídeo, roteiro, ilustração ou outro formato) para o desafio deviam vir acompanhadas do currículo até 15/01.  O regulamento abaixo explica o regulamento que os candidatos tiveram que seguir.

Foram 9 vagas remuneradas para trabalhar nesse projeto especial. Além disso, a campanha ainda pode sair nos maiores veículos de comunicação do país!

ComunicaQueMuda segue a tradição pioneira da nova/sb que, em 2011, surpreendeu o mercado de comunicação com o lançamento da nova/batata, a primeira agência pop-up do Brasil. Primeira também no critério de contratação, com estagiários selecionados por suas ideias.

Não importa o tamanho do problema, ComunicaQueMuda!

Regulamento do Desafio

1 – Poderão se inscrever estudantes e profissionais recém-formados (máximo 1 ano de formado), maiores de 18 (dezoito) anos, em quaisquer áreas, sendo que no ato da inscrição o candidato já deverá ter completado 18 (dezoito) anos.

2 – As inscrições poderão ser feitas até o dia 15/01 pelo e-mail desafiocqm@novasb.com.br

3 – Havendo suspensão das inscrições por problemas de acesso à rede de Internet, intervenção de hackers, vírus, manutenção, queda de energia, falha de software ou hardware, bem como por caso fortuito ou força maior, não será devida qualquer indenização ao Candidato, podendo a nova/sb dar prosseguimento aos serviços tão logo haja a regularização do sistema, de forma que não haverá alteração na execução da presente seleção.

4 -Os candidatos deverão enviar currículo e solução de comunicação ao desafio proposto. A solução pode estar em qualquer formato (desde que universal e não ultrapasse 5 Mb) ou link para site externo. O currículo deverá estar em arquivo .pdf, .png ou .jpg.

5 – Serão selecionados 9 jovens, de livre e exclusiva escolha pela nova/sb, em regime free lancer (auxílio de R$ 1.100,00), para o projeto, com duração de um mês e carga horária de 6 horas/dia, sendo que a data de inicio e término do trabalho, assim como o horário e o local, serão definidos única e exclusivamente pela nova/sb.

6 – O resultado será divulgado no dia 29/1/2016. O projeto será realizado durante o mês de março de 2016, podendo este mês ser alterado, a único e exclusivo critério da nova/sb.

7 – Os 9 selecionados serão divididos em 3 trios pela equipe do CQM, de acordo com as experiências e habilidades técnicas, e formarão núcleos de trabalho independentes. Os candidatos que forem selecionados se obrigam desde já a respeitar integralmente as regras e os procedimentos disponibilizados pela nova/sb.

8 – Durante o projeto, os trios acompanharão a produção de um debate público sobre a descriminalização da maconha e, a partir dele, definirão: a) o público a ser atingido; b) meios para atingí-lo; c) o conteúdo a ser trabalhado; d) a forma.

9 – Ao final, as 3 campanhas propostas pelos trios serão apresentadas para que seja escolhida a campanha vencedora.

10 – Será escolhida a que obtiver a maior nota (desde que atinja a nota mínima de 9), dentro da seguinte composição: 30% da nota virá de um pré-teste de pesquisa por meio do Pulso (ferramenta de pesquisa da nova/sb); 30% atribuída por um júri composto por especialistas das comunicações ou da área tema do desafio, júri este a ser selecionado única e exclusivamente pela nova/sb; 40% pela equipe do CQM.

11 – A campanha que tiver atingido a nota mínima de 9, e que obtiver a maior nota, poderá ser divulgada nas redes próprias e mídias sociais da nova/sb, e ainda poderá ser produzida pela agência e veiculada em mídia aberta, caso esta última consiga realizar parcerias com veículos de mídia e produtoras. Se nenhuma campanha atingir a nota mínima, não haverá veiculação nas mídias sociais e redes próprias da nova/sb e nem produção e/ou veiculação de campanha em mídia aberta. Também não haverá produção e/u veiculação da campanha em mídia aberta se a nova/sb não conseguir realizar parcerias para tal fim.

12 – A produção e veiculação da campanha vencedora em mídia aberta será realizada mediante parcerias com veículos de mídia e produtoras parceiras da nova/sb, ficando certo que o prazo para tal veiculação, duração da campanha, exibições, reexibições, território e, ainda, as mídias e meios de veiculação de tal campanha serão definidos única e exclusivamente pela nova/sb. Os candidatos declaram ter total conhecimento, e a nada se oporem, se forem exibidos e divulgados marcas, logos e nomes dos veículos de mídias, produtoras parceiras, empresas apoiadoras e patrocinadoras, dentre outras, sem que qualquer pagamento e/ou quantia seja devida para os Candidatos.

13. Os direitos autorais e patrimoniais incidentes nos trabalhos realizados, inclusive os da campanha a ser produzida, pertencerão única e exclusivamente à nova/sb, não podendo os Candidatos fazerem qualquer reivindicação neste tocante. Os Candidatos ainda têm total conhecimento, e a nada se oporem, se a nova/sb, livremente e a seu exclusivo critério, inscrever a Campanha em concursos, exposições e prêmios, dentre outros, sem qualquer interferência e/ou pagamento para os candidatos.

14 – Os Candidatos se obrigam a: (i) não prestar declaração a veículos de comunicação de qualquer natureza; (ii) não divulgar assuntos internos que, porventura, venham a conhecer em decorrência de sua participação na seleção, no Projeto e/ou na produção da Campanha, sob pena de responderem por perdas e danos.

15 – Os Candidatos se responsabilizam por si por eventuais danos, morais e/ou materiais, que suas participações possam causar a terceiros, bem como isentam a nova/sb de toda e qualquer responsabilidade sobre possíveis danos morais ou materiais que possam experimentar em decorrência de suas participações.

16 – Cada um dos Candidatos autoriza gratuitamente, em caráter exclusivo, irrevogável, irretratável, definitivo e universal a divulgação de seu nome, imagem e voz e demais características pessoais na seleção, no Projeto, na produção da Campanha e em tudo mais que envolver os trabalhos realizados durante os serviços prestados, podendo a nova/sb, a seu exclusivo critério, diretamente ou através de terceiros por ela autorizados, utilizar todo material criado em decorrência dessa Seleção, do Projeto e dos serviços a serem prestados e ainda sobre a campanha a ser produzida livremente, bem como seus extratos, trechos ou partes, podendo, exemplificativamente, adaptá-los para fins de produção de obras audiovisuais novas, obras audiovisuais para fins de exibição em circuito cinematográfico, obras literárias, peças teatrais e/ou peças publicitárias, bem como utilizar a imagem e som de voz do Candidato para produção de matéria promocional em qualquer tipo de mídia, inclusive impressa, seja para fins de divulgação do Projeto e/ou da Campanha, para a composição de qualquer produto ligado aos mesmos (tais como a, mas não limitados, capas de CD, DVD, Blu-Ray, “homevídeo” e DAT, entre outros), assim como produção do “making of” do Projeto e/ou da Campanha; fixá-los em qualquer tipo de suporte material, tais como películas cinematográficas de qualquer bitola, CD (“compact disc”), CD ROM, CD-I (“compact-disc” interativo), “homevídeo”, DAT (“digital áudio tape”), DVD (“digital vídeo disc”), Blu-ray e suportes de computação gráfica em geral, ou armazená-los em banco de dados, exibi-los através de projeção em tela em casa de frequência coletiva ou em locais públicos, com ou sem ingresso pago, transmiti-los via rádio e/ou televisão de qualquer espécie (televisão aberta ou televisão por assinatura, através de todas as formas de transporte de sinal existentes, exemplificativamente UHF (Ultra High Frequency), VHF (Very High Frequency), cabo, MMDS (Serviços de Distribuição Multiponto Multicanal), IPTV e satélite, bem como independentemente da modalidade de comercialização empregada, incluindo “pay tv”, “pay per view”, “near vídeo on demand” ou “vídeo on demand”, independentemente das características e atributos do sistema de distribuição, abrangendo plataformas analógicas ou digitais, com atributos de interatividade, ou não); comercializá-los ou alugá-los ao público em qualquer suporte material existente, promover ações de merchandising ou veicular propaganda, bem como desenvolver qualquer atividade de licenciamento de produtos e/ou serviços derivados do Projeto e/ou da Campanha, disseminá-los através da Internet, mídias sociais, mídias interativas e/ou telefonia, fixa e/ou móvel, circuito interno, ceder os direitos autorais sobre a Campanha e/ou sobre todo e qualquer material criado para qualquer espécie de utilização, ou ainda dar-lhes qualquer outra utilização que proporcione à nova/sb qualquer espécie de vantagem econômica.

17 – Nenhuma dessas utilizações previstas anteriormente tem limitação de tempo ou de número de vezes, podendo ocorrer no Brasil e/ou no exterior, sem que seja devido ao Candidato qualquer remuneração ou compensação.

18 – A autorização ora concedida pelo Candidato para a nova/sb entra em vigor no ato da inscrição do Candidato e, assim, perdurará por todo o prazo de proteção da obra audiovisual. Entende-se por prazo de proteção legal da obra aquele estabelecido na Lei 9.610/98.

19 – O Candidato declara e garante para a nova/sb que sua participação na seleção e/ou no Projeto e/ou ainda na eventual produção da campanha não violará nenhum direito de propriedade intelectual ou de imagem de terceiros, respondendo civil e criminalmente em caso de eventual violação e isentando a nova/sb de toda e qualquer responsabilidade por violação de direitos de terceiros.

20 – A nova/sb reserva para si o direito de modificar, alterar e/ou cancelar qualquer item do presente Regulamento e a dar divulgação ao mesmo da maneira que julgar conveniente.

21 – Os casos omissos por este Regulamento serão decididos pela nova/sb, sendo tal decisão soberana e irrecorrível.

22 – A participação na seleção, no Projeto e na eventual produção da campanha não está condicionada a nenhuma modalidade de álea ou pagamento pelos Candidatos, nem está vinculada à aquisição de nenhum bem, direito ou serviço.

23 – A nova/sb poderá, a seu exclusivo critério e a qualquer tempo, suspender e/ou cancelar definitivamente a seleção, o Projeto e/ou a eventual produção da Campanha, sem que seja devido ao Candidato qualquer compensação.

24 – A nova/sb reserva-se ao direito de, a qualquer momento, excluir da seleção e/ou do Projeto e/ou da eventual produção da Campanha, o(a) candidato(a) que não observar as disposições do presente regulamento e/ou contrariar as regras. Ficará a critério da nova/sb a escolha do conteúdo que será exibido, integral ou parcialmente.

25 – O presente Regulamento será regido e interpretado pelas leis brasileiras, ficando eleito o Foro Central de São Paulo para dirimir eventuais dúvidas oriundas do presente, com renúncia de qualquer outro, por mais privilegiado que venha a ser.